Agenda de concertos (carregar no evento para mais informação)

domingo, 18 de março de 2007

Quem muito se baixa...

Não consigo perceber muito bem porque é que alguém se dispõe a viajar milhares de quilómetros para tocar durante trinta e cinco minutos numa sala minúscula de um bar para cerca de dez pessoas e ainda haja quem diga que é uma excelente oportunidade de entrar no mercado americano da música.

Foi o que aconteceu a David Fonseca, aos X-Wife e aos You Should Go Ahead na edição deste ano do festival South By Southwest (SXSW) realizado em Austin, Texas, durante a semana que passou.
Se posso dar um desconto no caso das duas últimas bandas, já que ainda só editaram um álbum e estão, digamos assim, em princípio de carreira, no caso do David Fonseca acho que não há nenhuma razão para fazer isto por motivos de promoção. Se o rapaz grava para a mesma multi-nacional que os U2, por exemplo, não será trabalho da editora arranjar maneira de o promover nos outros países onde a editora está representada?

David Fonseca tem seis álbuns gravados (contando com os dos Humanos), todos com sucesso em Portugal. Não tem que ir para o Texas cantar num vão-de-escada para provar coisa nenhuma. Acho eu, não sei...

Por outro lado, o próprio David faz questão de desmistificar a coisa e está nitidamente numa de se divertir e de dar diversão a quem estiver interessado. Para isso abriu um "videoblog" e tem mandado regularmente pequenos filmes ilustrativos do que se vai passando durante a viagem e estadia nos States. Apesar da pouca qualidade de imagem possível neste meio, alguns dos filmes mostram mesmo algum cuidado e bastante "empenho artístico" na realização. Vale a pena ver. É aqui.

Se é para irem passear e divertirem-se o mais possível, de acordo.
Agora se é para ir para lá pedinchar um ou dois concertos num bar ranhoso, venham-se embora, que esses grunhos não merecem. Qualquer "analfamúsico" camone chega cá e toca nos festivais em horário nobre em relação a bandas portuguesas muito melhores (basta ver o aconteceu no último Rock in Rio) e o nossos têm que ir para lá "pedir batatinhas" e fazer o trabalho das editoras?

Não me convencem.
A América é grande?
Pois é, é grande mas não é grande coisa...

5 comentários:

Rui Maia disse...

No caso dos x-wife não fomos aos states para tocar só no texas. Antes do acontecimento, demos 4 concertos em NY, tivemos reuniões com editoras etc etc.
Mesmo o concerto do texas correu super bem. O sitio estava práticamente cheio e as vendas de merchandise foram boas.

Nem tudo é mau numa viagem aos states.

Sentados no sofá em Portugal é que ninguém nos ouve lá fora!

Obrigado,

Rui


Ps. Os X-Wife têm 2 albuns.

muguele disse...

Boas!

Pois, assim a coisa fica mais "aconchegada".
Segundo julgo saber, que eu agora já acredito muito pouco no que leio, os X-Wife foram a banda portuguesa com mais público mas também se andaram a esmifrar na distribuição de publicidade promocional. Essa parte, quanto a mim, cabe às editoras e produtoras.

É evidente que a solução não é ficarem no sofá, mas não me parece que esse festival, nos termos em que funciona, resulte lá muito para a promoção das bandas portuguesas nos States. Acredito mais nos 4 concertos de NY...

Obrigado, Rui, pelos esclarecimentos.

PS: Pois, eu já tinha ouvido X-Wife uma ou outra vez antes da saída deste álbum, mas foi tão esporádico que pensava que era uma Demo ou um EP promocional.
Lá está: é a divulgação que a nossa música tem por cá...

muguele disse...

Pronto.
Já descobri o vosso "myspace". Prometo tentar manter-me actualizado.


Já agora, fica aqui o "linque" para quem quiser ir descobrir.

http://www.myspace.com/xwiferocks

You Should Go Ahead disse...

Quando ao David Fonseca não sei... fui ao concerto dos X-Wife e o bar estava muito bem composto, assim como o nosso! Fizémos contactos interessantes, quer com editoras, produtoras e outras bandas. Tocámos em NY antes... resumindo, valeu a pena cada quilómetro!
A verdade é que o mercado em Portugal está a precisar de uma reviravolta e o papel das editoras é vago...
Cabe-nos a nós lutar por aquilo em que acreditamos, e se para isso temos de trabalhar mais do que era "suposto"... só temos mesmo de pôr mãos à obra!
Abraços

muguele disse...

Acho que perceberam onde é que eu quis chegar.

Conclusão: as editoras em Portugal ainda não perceberam que quanto mais investirem mais ganham. E nem sequer falo de dinheiro.

A propósito, já repararam na campanha de lançamento dos Mundo Cão?